02 abril 2007

AS UNIVERSIDADES E O ENSINO DO EMPREENDEDORISMO PARTE I


Por: Armando Pastore Mendes Ribeiro
AS UNIVERSIDADES E O ENSINO DO EMPREENDEDORISMO.PARTE I
“Como está o ensino do Empreendedorismo nos cursos de graduação e pós - graduação nas Universidades Brasileiras?”.A pergunta surgiu depois que participei de um debate numa comunidade virtual, onde fui duramente criticado pela minha postura cética e questionadora sobre a qualidade e a quantidade do ensino do empreendedorismo nos cursos de nível superior. Assim, no final do ano passado (outubro/novembro), resolvi pesquisar junto às 140 (cento e quarenta) maiores Universidades, que representam segundo os dados do MEC aproximadamente 78% da população universitária brasileira, quais as que estavam ensinando empreendedorismo e desde quando. Iniciei então pelo aspecto da quantidade. Foram pesquisadas universidades públicas e privadas e em todos os estados do Brasil.A forma da pesquisa consistiu em acessar os portais e/ou sites de cada universidade enviando mensagem, com rápida identificação da consultoria e explicitação dos objetivos da pesquisa, formulando apenas as duas perguntas abaixo:a) Essa Universidade tem algum curso de Empreendedorismo na sua grade curricular? Especifique se for o caso, e,b) Se positivo, desde quando essa matéria/curso vem sendo ministrada aos alunos?A forma de contato foi através das páginas ou ícones: FALE CONOSCO, CONTATO, FALE COM O REITOR, OUVIDORIA ou qualquer outro tipo de comunicação virtual indicada no site/portal da Universidade.Um objetivo secundário foi o de verificar como está a qualidade do atendimento virtual dessas Universidades. Das 140 pesquisadas, 22 responderam isso significa 15,71% do total. Destas, 14 (quatorze) são Privadas e 8 (oito) Públicas. 2 (duas) Universidades responderam que não tem cursos ou matérias relacionadas com empreendedorismo.As que responderam as duas perguntas corretamente verifica-se que o ensino do empreendedorismo ministrado há mais tempo é desde 1995 na Universidade Católica de Goiás. A maioria revelou que iniciou a partir de 2001, sendo que 70% após 2003 e 10% oferecerá a disciplina neste ano. Segundo as repostas somente 20 (vinte) universidades tem alguma disciplina ou curso de empreendedorismo - 14,82 % do total. A questão básica é responder quais as razões desses percentuais? Uma indicação clara é de que embora muito se comente sobre o ensino do empreendedorismo a maioria das universidades não tem cursos ou não contempla essa matéria de forma específica. Uma outra consideração, corroborada pelo amigo Divino Leitão, é a de que as universidades não dão a atenção devida aos e-mails recebidos pelos FALE CONOSCO, CONTATO, FALE COM O REITOR, CONTATO DIRETO etc. Colocam para responder pessoas despreparadas para formular respostas virtuais ou pouco comprometidas. Pode ser um indicativo que aquela forma de contato com a Universidade está ali só para constar. Fato interessante foi de uma universidade que respondeu, educadamente, que devido aos inúmeros e-mails recebidos dos alunos, aquela forma de comunicação não era adequada para aquele tipo de pesquisa e que eu deveria procurar outros e-mails de professores do curso de Administração, sem, entretanto dizer quais seriam; eu que me virasse em descobrir. Outra situação interessante foi a de uma resposta de uma conceituada Universidade que me fez percorrer diversos labirintos de faculdades e endereços eletrônicos enviando a pesquisa para 12 professores diferentes até que a resposta viesse num lacônico “não”. Dois ouvidores encaminharam a pesquisa para outras áreas da universidade, dando-me ciência do encaminhamento e estou até hoje, passados quase seis meses, esperando a resposta. Obs.: não foram contempladas como respostas. Uma resposta interessante é de uma profissional que alegava que os departamentos que poderiam responder não atendiam aos telefones devido a proximidade do final do ano. (Nota: a pesquisa foi encaminhada em novembro) Perguntas: Há realmente a preocupação do ensino do empreendedorismo nas Universidades? As universidades estão preparadas para atender com qualidade as consultas da população e dos seus clientes – e futuros clientes? Pelos resultados da pesquisa não. Há um enorme abismo entre o discurso e a prática nas principais Universidades do País. É importante notar que das 20 que responderam afirmativamente somente três são consideradas universidades de grande porte: duas privadas e uma pública. A distribuição geográfica é outro aspecto importante a ser considerado, mais de 50% das universidades que responderam são da Região Sudeste. Não obtivemos nenhuma resposta da região Norte.Um dado relevante é que a maior parte das respostas ou estavam incompletas – não informaram desde quando o curso/ matéria estava sendo lecionado (a) - outros não sabiam a data. Uma das respostas interessantes foi: “Estou na XXX a partir de 2001 e, no Currículo que tomei conhecimento, já havia as disciplinas mencionadas“.Essa pesquisa simples pode gerar dezenas de considerações e artigos sobre o que está acontecendo no ensino superior no Brasil e na forma como é realizada a comunicação via internet. No próximo artigo irei explorar um pouco mais os resultados da pesquisa com apresentação de outros indicadores. Ainda há muito mais a contar. Gostaria de receber dos leitores considerações, comentários e abrir um debate sobre esses dois pontos objetivados na pesquisa – o ensino do empreendedorismo e a comunicação virtual.
"TEXTO PUBLICADO ORIGINALMENTE NO SITE VIA6 PELO ARMANDO PASTORE MENDES RIBEIRO"

2 comentários:

Marcio Nobrega disse...

Ola Senhores,

Sou autor do site Eu, Patrão! (www.eupatrao.com), aonde tento debater sobre o empreendedorismo e sua importancia. Achei o artigo fantastico, pela sua importancia na criação de um debate amplo e serio, porem, vejo o quanto é assustador essa situação. No inicio do site, publicava alguns artigos sobre coisas que eu achava interresante um empreendedor saber, mas agora estou tentando criar local para uma discução abrangente, clara, aberta e honesta sobre o tema, o que é dificil, mas tentarei. Num dos ultimos artigos mencionei que o Brasil presisa passar por uma revolução epreendedora, que ao meu ver deveriamos encarar o empreendedorismo como uma nova profissão e que deveriamos formar uma "Federação dos Empreendedores do Brasil" ou algo como um "Conselho regional dos empreendedores".

Concordo com o Silvio que diz que o ensino do empreendedorismo deva começar na infancia, e acredito que o nosso amigo Dolabela tem dado uma contribuição significativa nesse aspecto com a criação da metolodogia de ensino do empreendedorismo, porem, educar nossas crianças agora para que daqui 15 ou 20 anos elas sejam empreendedoras é um projeto longuinco demais para a onda de crescimento mundial. O Brasil é atrasado culturalmente nesse aspecto, por isso, sugiro a criação de uma nova profissão, com um curso universitario de curto prazo, para que daqui a 5 anos ja tenhamos nossos empreendedores capacitados, e na falta do medico empreendedor, que o medico contrate o empreendedor. Na falta do engenheiro empreendedor, que seria o ideal, que o engenheiro contrate o empreendedor.

Mas não podemos deixar que essa revolução empreendedora fique nas mãos do governo, ou em orgãos por eles controlados como o sebrae, que tem sim uma parcela de contribuição, mas é emgessado, é lento e fraco em alguns aspectos. Temos que ter empreendedores cuidando e criando novos empreendedores. Nos que já somos empreendedores e aprendemos a ser com suor e fracassos, unidos e organizados.

Saulo disse...

Bom, vou postar meu comentário aqui.
Acredito sim na necessidade de empreendedores nesse país. Quantas pessoas voce não encontra que soh querem concurso publico? A maioria quer porque é facil, é estavel. Tah tudo na mão. Mas um país naum é feito por isso. Um país é feito por quem tem a iniciativa, por quem cria, pelos "engenheiros", quem engenha, no sentido real da palavra. Eu, como estudante, fico irritado com o estilo vomito das aulas no Brasil, onde o professor vomita conteudo e voce vomita de volta. Empreendedorismo é agir, é criar.
Falta isso no nosso país, criatividade tem de sobra. En quanto isso não mudar, o FALE CONOSCO vai ser assim mesmo, TENTE FALAR CONOSCO. É assim agora, mas apodemos mudar, um por um, sendo intraempreendedores e fazendo como nosso amigo da coluna, que saiu pesquisar sobre as universidades. Façamos o mesmo.

Escrevo esse depoimento especialmente para depor contra e a favor do SEBRAE. Primeiro o trabalho deles é bom, mas até certo ponto. Eeles sempre estão disponíveis, ajudam sim, mas em compensação ainda tem o carma de instituição pública.
Fiquei de boca aberta quando vi que na semana passada, véspera de ferioado , eles tinham emendado.
Será que não tem nenhuma instituição séria nesse país controlada pelo governo? Ou será que vamos ter que privatizar tudo?
Eu sou adepto da meritocracia, pelo jeito, no governo não tem como haver isso.
É isso.