15 setembro 2006

O que você vende?

Assistindo ao programa “Aprendiz 3” do dia 12/09 onde os candidatos tiveram como tarefa gerenciar uma unidade de uma famosa pizzaria de São Paulo, eu pude refletir sobre a importância do saber exatamente o que você vende.
No caso do aprendiz, a equipe que perdeu foi desorganizada, houve desentendimento e muita má vontade entre os integrantes, enfim, houveram vários motivos, mas o que eu considerei como o principal foi o fato deles não entenderem o que uma pizzaria como aquela vende.
Aquela pizzaria, até por ser tradicional, não vende pizzas, vende o ambiente agradável para se ir com família e amigos, vende um bom atendimento com garçons treinados e simpáticos, vende o prazer de estar lá por algumas horas relaxando, conversando, curtindo suas companhias. A pizza é o produto comercializado, mas não é o que está sendo vendido.
Você pode ter uma loja de celulares e vender status, você pode ter uma loja de informática e vender inclusão digital, uma padaria e vender comodidade, uma oficina mecânica e vender confiança. Não importa o produto que você comercializa, são os valores intangíveis que agregam valor e fidelizam os clientes.
È lógico que a qualidade do que é comercializado é importante, mas o cliente será muito mais compreensível a uma falha de qualidade no produto comercializado se antes tiver comprado os valores intangíveis que sua empresa vende, e o contrario já não acontece, se ele não comprar os valores de sua empresa o produto pode ser excelente que o cliente ficará relutante em voltar.
Reflita sobre sua empresa e descubra os valores intangíveis presentes sobre a comercialização de seus produtos e foque seu esforço para vender o que realmente importa. E ai, o que você vende?

4 comentários:

Thalis Valle disse...

Marcio,

Primeiramente parabéns pelo blog de ótimo conteúdo. Acabei de conhecer, após ler um artigo do Roberto Machado do DoceBlog.

Abraços

Marcio Nobrega disse...

Muito obrigado thalis, e continue participando e vamos compartilhar conhecimento empreendedor. Até logo.

Raphael disse...

Olá, gostei muito blog, parabens pela inciativa de escrever um conteudo tão bom!!!!

Gostaria apenas de salientar um exemplo que vi em um prgrama, um entrevista com Roberto Civita(espero não ter errado o nome) Diretor da Abril. Quando questionado sobre o fim do uso do papel ele disse que não vende o papel de suas revistas e sim informação contida nelas. Acho um exemplo bacana :-D

Abraços

Marcio Nobrega disse...

Ola Raphael, muito obrigado. É exatamente disso que eu falava, seu exemplo é perfeito. Valeu mesmo, e continue participando, continue trocando conhecimento empreendedor. T+.